15 de julho de 2013

Holocausto brasileiro: 60 mil morreram em manicômio de Minas Gerais

Livro conta história de hospício em Barbacena que arrecadou R$ 600 mil com venda de corpos

“Milhares de mulheres e homens sujos, de cabelos desgrenhados e corpos esquálidos cercaram os jornalistas. (…) Os homens vestiam uniformes esfarrapados, tinham as cabeças raspadas e pés descalços. Muitos, porém, estavam nus. Luiz Alfredo viu um deles se agachar e beber água do esgoto que jorrava sobre o pátio. Nas banheiras coletivas havia fezes e urina no lugar de água. Ainda no pátio, ele presenciou o momento em que carnes eram cortadas no chão. O cheiro era detestável, assim como o ambiente, pois os urubus espreitavam a todo instante”.
A situação acima foi presenciada pelo fotógrafo Luiz Alfredo da extinta revista O Cruzeiro em 1961 e está descrita no livro-reportagem Holocausto Brasileiro, da editora Geração Editorial, que acaba de chegar às livrarias de todo o País. Ainda que tenha semelhanças com um campo de concentração nazista, o caso aconteceu em um manicômio na cidade de Barbacena, Minas Gerais, onde ocorreu um genocídio de pelo menos 60 mil pessoas entre 1903 e 1980.
Apesar de ser uma história recente, o fato de um episódio tão macabro permanecer desconhecido pela maioria dos brasileiros inspirou a jornalista Daniela Arbex. “Eu me perguntei: como minha geração não sabe nada sobre isso?”. A obra conta a história do maior hospício do Brasil, que ficou conhecido como Colônia e leva este nome por ter abrigado atos de crueldade parecidos com os que aconteceram na Alemanha nazista, durante a Segunda Guerra Mundial.

01

14 de julho de 2013

15 curiosidades fascinantes sobre o Antigo Egito .

Sou fascinado pela civilização do Antigo Egito desde que me entendo por gente. Sei que não estou sozinho com meu fascínio. A  história da terra dos faraós, sempre envolta em mistérios sobre templos, múmias, hieróglifos, deuses poderosos e conhecimentos incrivelmente avançados, povoa a imaginação da humanidade desde que o primeiro estrangeiro se viu diante das magníficas pirâmides.

O Antigo Egito é fonte inesgotável de estudo, com novas descobertas sendo feitas a todo momento, mas, apesar de tudo, as pessoas que viveram naquela época, não eram assim tão diferentes como talvez julguemos, no fundo, eram bem parecidas a nós, com crenças sobre a eternidade e com preocupações cotidianas como  as que temos hoje. Eram pessoas que  trabalhavam, se divertiam, cuidavam da aparência pessoal, rezavam para aqueles que entendiam como deuses, enfim, iguaizinhos a nós, cidadãos modernos. As 15 curiosidades a seguir, falarão um pouco sobre a sociedade e a cultura do Antigo Egito. É uma pequena introdução aos mistérios dos senhores do Nilo!

[Great_Sphinx_of_Giza_%255B4%255D.jpg]

Pesquisa revela que pessoas otimistas são mais infelizes no casamento

ReproduçãoQuem pensa positivo demais tem maior dificuldade de superar problemas

De acordo com um estudo publicado pelos psicólogos Lisa A. Neff e Andrew L. Geers em um periódico científico, recém-casados que se dizem otimistas estão mais propensos a terem um casamento infeliz. Segundo o "Daily Mail", tal tendência se deve ao fato de as pessoas positivas demais terem maior dificuldade em lidar com crises.

Para os estudiosos, quando alguém espera apenas coisas boas na vida, deixa de tomar importantes passos para se prevenir contra as adversidades inerentes ao cotidiano. Aqueles que são genericamente otimistas não correm tanto risco, o problema é com os que são postitivos demais – principalmente a respeito do relacionamento –, que encontram mais dificuldade em superar obstáculos quando a vida a dois não sai como o planejado.

Depois de analisar pessoas recém-casadas, Lisa e Geers concluíram que o otimismo "global", ou seja, a respeito de todos os aspectos da vida, é benéfico para quem quer atrair um parceiro. No entanto, acreditar piamente que está em um relacionamento perfeito é a receita para o desastre no casamento.
                                        
Da Redação:POP
AE / ED FERREIRA
Calheiros anunciou que irá devolver os R$ 32 mil gastos em voo com avião da FAB

Câmara arquiva projeto da "cura gay"; bancada evangélica articula novo texto
Após a Câmara arquivar na terça-feira dia 2, o projeto que permite que psicólogos realizem o tratamento para a homossexualidade, apelidado de "cura gay", o relator da proposta na Comissão de Direitos Humanos, Anderson Ferreira (PR-PE), protocolou na quarta-feira, dia 3, uma nova versão do texto.
Como há impedimentos regimentais para que uma matéria já arquivada volte a tramitar, a nova medida suspende três ao invés de dois artigos da resolução do Conselho Federal de Psicologia.
O deputado João Campos (PSDB-GO), autor da "cura gay", solicitou o fim da tramitação por uma manobra dos líderes do partido, motivados pela onda de protestos nas ruas. "Não vou permitir que o governo use o projeto para desfocar a pauta das ruas."
 
Exército do Egito derruba presidente e promete novas eleições; Irmandade Mulçumana exige volta de Mursi
Após milhões de egípcios irem às ruas no domingo, dia 30, pedindo a saída do presidente Mohamed Mursi, o Exército deu um prazo de 48 horas para que o mandatário realizasse um acordo com o povo.
Por "não ter cumprido as expectativas" do povo, o general Abdel Fatah al Sisi, chefe das Forças Armadas, realizou um golpe militar na quarta-feira, dia 3, suspendeu a Constituição temporariamente e nomeou o presidente da Corte Constitucional, Adli Mansour, para comandar interinamente o país até a convocação de novas eleições.
Na sexta-feira, dia 5, militares dispararam contra manifestantes pró-Mursi que marcharam até as instalações da Guarda Republicana, onde acredita-se que o presidente deposto está preso, deixando mortos e feridos. Após o incidente, Mohamed Badie, líder da Irmandade Muçulmana, partido de Mursi, reapareceu em um comício e pediu a restituição imediata do ex-presidente ao poder, além de incitar a continuidade dos protestos contra o golpe militar.

Confira a agenda da câmara dos deputados para a semana

Câmara/ Luis Macedo
Confira a programação da agenda da próxima semana

SEGUNDA-FEIRA (15)
10 horas
Sessão Solene
Homenagem ao aniversário de fundação do jornal Hoje em Dia, de Minas Gerais.
Plenário Ulysses Guimarães
14 horas
Comissão especial sobre tempo de internação de menores infratores (PL 7197/02)
Seminário: Aplicação de Medidas Socioeducativas a Adolescentes Infratores.
Participantes: relator do projeto, deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP); coordenadora do seminário, deputada Liliam Sá (PSD-RJ); juíza da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso do Rio de Janeiro, Ivone Ferreira Caetano; entre outros.
Associação do Ministério Público do Rio de Janeiro (Amperj), Rio de Janeiro

Papa Francisco chega ao Brasil em uma semana e pronto para cumprir intensa agenda.

AFP
É a primeira viagem ao exterior do papa
Brasília – Em uma semana, o papa Francisco desembarca no Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Ele ficará quatro dias no Brasil – de 22 a 28 deste mês. É a primeira viagem ao exterior do papa, que passará um dia em Aparecida, no interior de São Paulo. A programação de Francisco é intensa: visita aos moradores da comunidade da Varginha, conversa com presos e bênção para os doentes de uma instituição mantida por doações.
Francisco será recebido pela presidenta Dilma Rousseff, pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, pelo prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, pelo arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, e pelo arcebispo de Aparecida e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno Assis. O papa ficará hospedado na residência do Sumaré e fará os deslocamentos em um helicóptero.
A visita a Aparecida será de apenas algumas horas, no dia 24 (quarta-feira). O papa celebrará missa, pela manhã, no Santuário Nossa Senhora Aparecida. Antes, fará um passeio de papamóvel nos arredores do santuário. Francisco ganhará de presente uma imagem em cedro de Nossa Senhora Aparecida, de 40 centímetros, do artista plástico mineiro Paulo Henrique Pinto, conhecido como Sodêm.